segunda-feira, abril 18, 2011

Quando a gente gosta muito de uma pessoa acaba relevando as contradições que aparecem no meio do caminho. Mas isso é chato pra caramba. Mais que chato, é triste. Não são as mentiras que minam um história bonita, são as dúvidas.
Nem sempre eu tenho coragem de dizer o que eu tô sentindo, eu fico ali, parada, esperando a pessoa perceber. Nem sempre a pessoa percebe. Nem sempre dá tempo. Nem sempre é algo que não tem solução. E o "nem sempre" é muito vago quando foram todas as certezas que construíram uma história.

Sei não, acho que eu ando um tanto-muito melancólica.

3 comentários:

Veronika disse...

oi, gostei dos seus post tem um jeito legal e descontraido de escrever, em alguns deles (não li todos , rrsrsrsr) me vi nas mesmas situações...
até

Veronika disse...

oi, gostei dos seus post tem um jeito legal e descontraido de escrever, em alguns deles (não li todos , rrsrsrsr) me vi nas mesmas situações...
até

Pedra do Sertão disse...

Achei o blog por acaso, mas já gostei do estilo diary. Abraço